Por que oferecer diferentes meios de pagamento nas IES é importante?

Brasileiros e brasileiras estão cada vez mais empenhados em aumentar os seus conhecimentos. Além da tradicional faculdade, o número de gente que pretende fazer uma pós-graduação está aumentando. Nos últimos anos, os alunos de MBA, pós-graduação, mestrado e doutorado aumentou consideravelmente. O número de pessoas com mestrado e doutorado formadas pelas universidades brasileiras mais que triplicou em 15 anos, passando de 19.925 em 1999 para 66.935 em 2014, segundo o Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE).

Esses dados mostram o interesse dos brasileiros em se educar. Isso é excelente para todos. Os alunos têm mais conhecimento e capacidade para desenvolver suas atividades. As empresas podem contar com profissionais mais preparados. Quem também sai ganhando com isso são as Instituições de Ensino Superior (IES), que contam com mais interessados em ingressar em seus cursos.

Imagem: Peopleimages

Porém, apesar de esse cenário ser positivo para as instituições de ensino superior, elas precisam se adaptar ao momento. Os alunos atuais estão extremamente conectados. O formato tradicional de educação e avaliação já não funciona para esse público. Esses alunos querem referências novas, aulas práticas e que realmente agreguem (lembre-se que atualmente é muito fácil acessar todo tipo de conteúdo pelo internet, inclusive de instituições internacionais e renomadas).

Além disso, os alunos também querem que as instituições de ensino superior sejam mais modernas e menos burocráticas. Essa praticidade se dá de diversas formas: comunicação eficiente, matrícula ágil, campus mais tecnológicos, etc. Nesse cenário, uma área que merece atenção extra nas IES é a inscrição e os meios de pagamento.

No passado, os alunos tinham que se adaptar às normas da faculdade. Se diziam que o pagamento era apenas em boleto bancário, por exemplo, ele simplesmente se adaptava. A quantidade de parcelas também não era muito flexível, o que fazia com que diversas pessoas não pudessem realizar os cursos.

Hoje, a instituição de ensino que não é flexível acaba perdendo o aluno para as concorrentes, que oferecem essas alternativas. Dito isso, é importante que a IES ofereça diferentes meios de pagamento para o estudante.  

Afinal de contas, qual é a vantagem de oferecer mais meios de pagamento?

O principal benefício de ofertar diversas opções de pagamento na instituição de ensino é a taxa de conversão. Se no passado um curso era deixado de lado porque as condições de pagamento eram mais difíceis, hoje isso não precisa acontecer.

O aluno quer parcelar as suas faturas? Tudo bem, isso é possível. Ele está em dúvida se quer fazer os pagamentos via cartão de crédito ou boleto? Sem problemas, ele pode escolher.

O resultado dessa oferta são mais alunos se cadastrando no curso, porque sabem que vão dar conta de fazer o pagamento.

Imagem: Pixabay

Mas como organizar todos os pagamentos?

A maior parte das IES tornava a forma de pagamento padrão porque isso facilitava o recebimento do dinheiro. Atualmente, é possível contar com ferramentas que fazem toda essa gestão dos pagamentos para instituições de ensino. A IES só precisa cadastrar a sua conta e o dinheiro vai ser transferido, sem que nenhum tesoureiro tenha dificuldades.

A EngagED é uma ferramenta que faz isso. Com ela, é possível oferecer diversos meios de pagamento para os seus alunos. Além de trazer opções de pagamento que incluem várias bandeiras de cartão de crédito e boleto bancário, a EngagED entrega ainda mais.

Essa ferramenta permite que a instituição acompanhe quais são os alunos que já pagaram as suas matrículas e gere relatórios. Além disso, também oferece a criação de funis de vendas e automação de marketing, que facilitam as atividades de diversos departamentos da sua instituição.

Leia também:

Não perca nenhuma novidade!

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das atualizações da EngagED:

Obrigado! Confirmamos a sua assinatura na nossa newsletter.
Oops! Houve um erro. Por gentileza, tente novamente.