Aprenda como abrir uma escola de cursos com essas 8 dicas!

Não é novidade para ninguém que o nosso país enfrenta uma grave crise econômica. Os motivos vão desde fatores políticos, até a grave crise sanitária enfrentada não só pelo Brasil, mas pelo mundo inteiro, nos últimos 2 anos.

Como consequência disso, o mercado de trabalho passa por uma enorme recessão, chamada pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) de “grande confinamento”. Com isso, vêm aumentando o número de desempregados e diminuindo as oportunidades no mercado de trabalho formal para aqueles que não possuem as habilidades necessárias para a inserção em sua respectiva área.

Buscando contornar essa realidade, uma grande parcela da população aposta em qualificação profissional, dando preferência a formas rápidas e baratas de fazer isso.

É neste cenário que se inserem os cursos profissionalizantes e cursos livres. Esta modalidade de ensino vem ganhando cada vez mais espaço, já que possibilita adquirir conhecimento sobre as mais diversas áreas, com preços variados, de acordo com a necessidade de cada um.

Para ingressar nesse mercado, entretanto, é necessário ter alguns cuidados, definindo com clareza seus objetivos e metas, e montando um bom planejamento. Para que você entenda um pouco mais sobre essa modalidade de ensino tão rentável, montamos esse pequeno guia, explicando os principais pontos para que você consiga dar um start nos seus sonhos, e abrir uma escola de cursos!

Vamos lá?!

Como abrir uma escola de cursos profissionalizantes?

Os cursos profissionalizantes estão em alta no Brasil, já que são uma alternativa excelente para driblar as altas taxas de desemprego no país. Mas, para entrar nessa onda, você precisará seguir alguns passos, que vamos detalhar pra você a seguir. Vamos lá?!

Escolher entre franquias e empreendimento próprio

Uma das opções ao abrir uma escola de cursos profissionalizantes é a de adquirir uma franquia. Ao escolher esta forma de fazer negócio, o empreendedor terá de realizar um investimento inicial maior. Em contrapartida, terá em suas mãos um negócio de nome consolidado, promovendo a sua visibilidade e aumentando a chance de compra efetiva do seu produto.

Já ao escolher a opção de um empreendimento próprio, o empresário não precisará fazer um investimento inicial de valor tão elevado mas, em contrapartida, será um player novo no mercado, tendo de trilhar o caminho de ser uma marca desconhecida. Não contará com um nome de peso e, por isso, terá de despender de um valor considerável em marketing (principalmente digital), e investir de forma pesada na qualidade de seu produto.

O que vai definir a escolha de uma das opções, portanto, será a quantidade de recursos iniciais que você tem para investir, e seu desejo ou não de lançar uma marca nova no mercado.

Legalização da sua escola de cursos

Se o seu objetivo for abrir uma escola de cursos livres, portanto, pode ficar tranquilo. Não há a necessidade de regularizar a sua escola de cursos junto ao MEC, ou impor quaisquer requisitos prévios aos seus clientes para a compra do seu produto. Vale ressaltar, entretanto, que por este motivo, esta modalidade de cursos não pode emitir diploma profissionalizante ou com autorização para atuação técnica, sendo apenas um simples certificado de conclusão.

O curso livre se enquadra em um modo de educação não formal, possibilitando ao trabalhador adquirir conhecimentos para inserir-se no mercado de trabalho. Por esta razão, não há qualquer exigência de nível prévio de escolaridade, de acordo com o Art. 42 da Lei nº 9.394/96 (Diretrizes e Bases da Educação Nacional) e Lei nº 11.741/08. Ainda, não precisam ser regulamentados por nenhum órgão de educação para funcionar, e por isso não possuem carga horária mínima.

Tratando-se de um curso técnico, entretanto, as coisas ficam um pouco diferentes. Caso a criação de um curso desta modalidade seja o seu objetivo, você estará montando uma instituição de ensino e, por este motivo, o registro deve passar pelo Ministério da Educação, que vai analisar a proposta da sua empresa. Neste caso, será necessário contratar um contador profissional, que cuidará do trâmite junto aos órgãos competentes.

Documentos necessários para abrir uma escola técnica

Para a abertura deste tipo de curso, alguns trâmites serão necessários. Como ao montar qualquer tipo de empresa, a criação de um curso profissionalizante também vai requisitar uma determinada documentação, além do registro junto à órgãos específicos, listados abaixo:

  • Registro na Junta Comercial;
  • Registro na Secretaria da Receita Federal (CNPJ);
  • Registro na Fazenda Estadual;
  • Registro na prefeitura municipal, para a obtenção do alvará de funcionamento;
  • Cadastro junto à Caixa Econômica Federal no sistema “Conectividade Social – INSS/FGTS”;
  •  Registro no Corpo de Bombeiros Militar, que irá verificar as exigências mínimas de segurança e de proteção contra incêndio, para que seja concedido o “Habite -se” pela prefeitura;
  • Contribuição Sindical. Isso vale tanto para sindicatos patronais quanto para os trabalhadores (funcionários);
  • Registro no Ministério da Educação – MEC.

Documentos necessários para abrir uma escola livre

Em se tratando de uma escola livre, como já mencionado, não há tantas exigências como no caso de uma escola técnica, já que se trata de um modelo mais informal de transmissão de conteúdo, visando a qualificação de pessoas para a realização de atividades laborais específicas, dispensando qualquer formação prévia ou qualificação profissional por parte do estudante.

Isso significa, basicamente, que a forma deste tipo de empreendimento é livre. Segue uma lista de esclarecimentos para a criação deste modelo de escola:

  • São totalmente legalizados, de acordo com o Decreto Presidencial nº 5.154;
  • Possuem regulamentação pelo MEC;
  • Dispensam a necessidade de ter um CNPJ para a sua abertura;
  • Possibilitam a emissão de certificados simples de conclusão de cursos, que não possuem validade, entretanto, junto ao MEC;
  • É uma modalidade diferente da atribuída aos cursos profissionalizantes;
  • Independentemente de o seu curso ser da modalidade online ou presencial, ele terá as mesmas regras.

Definir um investimento inicial para abrir sua escola de cursos

Antes de dar início a qualquer atividade empresarial, independentemente do ramo, deve-se fazer uma análise pormenorizada do seu capital, pois é através dele que você dará início ao sonho de ter um negócio próprio, seja ele formado por dinheiro ou bens. Ele é o investimento inicial que você fará para dar o primeiro pontapé no seu empreendimento, e vai mantê-lo funcionando até que comece a gerar lucros.

O cálculo a ser realizado para determinar a quantia correta que deverá conter este investimento requer ponderação e estudo, já que tudo dependerá dele. Primeiramente, deve-se ter ciência de que este montante é dividido em quatro partes distintas:

  • Investimento fixo: é através dele que você irá construir e manter funcionando a infraestrutura da empresa

  • Investimento pré-operacional: esta parte do investimento vai cuidar de todas as ações que o você precisará realizar para dar início ao seu negócio, e está muito ligada às atividades burocráticas que precisarão ser realizadas, tais como o registro da sua marca junto aos órgãos competentes, a adequação do seu negócio à legislação vigente, a contratação e qualificação dos seus colaboradores, etc;

  • Budget para geração de audiência e marketing para a sua empresa já nascer com clientes.

  • Capital de giro: este será o valor que você deverá contar para que a sua empresa mantenha o seu funcionamento diário, e deve ser calculado em um período mensal.

Após analisar com cuidado todos estes fatores, você chegará a um valor estimado referente ao seu investimento inicial. Como você viu, trata-se de uma parte importantíssima da realização do seu negócio, e por isso deve ser feita com extremo cuidado, podendo, inclusive, necessitar de profissionais qualificados para que seja feita com mais precisão.

Escolher cursos específicos para começar

É necessário identificar, primeiramente, quem é o público que vai consumir o seu curso, para que você possa fazer cursos mais específicos para esta audiência. Após a definição do conteúdo, é importante que se faça um estudo detalhado sobre quem vai consumir o seu curso (persona). Será necessário levantar dados como gênero, poder aquisitivo, idade, hábitos e conhecimento prévio do público alvo do seu curso profissionalizante.

Quais são as opções de escola que eu posso ter?

Depois de vencida a parte burocrática, está na hora de colocar a mão na massa e definir qual vai ser o modelo de ensino da sua escola de cursos: EAD ou presencial. Ambos possuem as suas particularidades, apresentando vantagens e desvantagens. Abaixo, vamos discorrer sobre alguns destes pontos e auxiliar você a escolher o melhor formato para o seu negócio.

Escola de cursos presenciais

Neste modelo de ensino, tanto os alunos quanto os professores terão de se deslocar até a instituição. Deste modo, a interação entre ambos será favorecida, fazendo com que criem laços entre si através da troca de experiências. Estar mais perto dos colegas pode favorecer, também, a motivação dos alunos para a realização do curso. Tudo vai depender, entretanto, do conteúdo e forma do curso escolhido.

Neste tipo de ensino, o investimento em estrutura precisa compor parte considerável de seu orçamento inicial, já que ela será o “centro” dos alunos e professores, que dependerão inteiramente deste espaço para compartilhar conhecimento. Uma estrutura física relaxada depõe contra o seu curso e empresa, dando a entender, implicitamente, que a qualidade do que é ensinado possa também não ser lá essas coisas. Um ambiente de bom gosto, confortável e sempre limpo é essencial.

Vale lembrar também que, nesta categoria de ensino, a frequência dos alunos é essencial para que concluam o curso. Geralmente, exige-se uma frequência mínima para que se emita um certificado de conclusão de curso em modelos presenciais de ensino. Consequentemente, a taxa de alunos que frequentam e concluem o seu curso será estatisticamente menor do que se o ensino fosse a distância. 

Escola de cursos online e EAD

No modelo de ensino a distância, o aluno terá de se dividir entre várias tarefas, pois o ambiente de estudos e familiar estarão misturados. Assim, é essencial que, para que não haja quaisquer distrações ou interrupções, o aluno monte um planejamento detalhado de suas atividades, o que favorece sua organização. Saber quanto tempo levará cada aula/atividade é essencial para que consiga cumprir todos os prazos com eficiência.

Em razão dessa autonomia, o aluno desenvolve um senso natural de proficiência, fazendo com que, aos poucos, passe a se aplicar mais as tarefas propostas pelo curso, já que estará sendo constantemente estimulado a desenvolver suas atividades de forma proativa.

Outra característica é a necessidade de certo conhecimento tecnológico por parte de alunos e professores. Para que consiga ter um desempenho satisfatório no curso, o aluno precisa dominar conhecimentos básicos de informática, para que consiga operar de forma adequada a plataforma do seu curso. Isto pode ser uma desvantagem, já que pode levar muitos a desistirem das atividade no meio do caminho, ou sequer iniciá-las. Por outro lado, pode impulsionar este aluno a buscar conhecimento sobre o assunto, fazendo com que adquira autonomia digitar para diversas outras tarefas em sua vida.

Ambos os modelos se mostram viáveis e eficientes. Entretanto, não se pode ignorar que, por conta da pandemia da Covid-19, o modelo EAD se popularizou em todo o mundo, sendo o preferido hoje pela grande maioria dos alunos, que acabaram se acostumando com este método. Se este for o seu modelo de ensino, não deixe de conhecer o trabalho da EngagED no ramo do ensino a distância. Possuímos uma plataforma intuitiva e eficiente para você criar o seu curso. Trabalhando conosco, você será capaz de aumentar suas vendas, acompanhar seus resultados de forma eficiente e, assim, crescer o seu negócio! Não deixe de entrar em contato conosco.

Tipos de cursos que você pode oferecer:

Agora, chegou a parte de definir qual será o tipo de curso que você vai produzir. Eles podem ser profissionalizantes, livres ou técnicos. Todos possuem suas particularidades. Abaixo, você conhecerá um pouco mais sobre eles.

Cursos profissionalizantes/livres

Com a saturação do mercado de trabalho atual, cada vez mais pessoas vêm buscando formas de aprimorar seus conhecimentos e capacitar-se de modo efetivo, visando vagas que pagam melhor e, por consequência, são mais disputadas.

Desta forma, há maior quantidade de conteúdo especializado sendo produzido, visando atender essa demanda. O curso profissionalizante surge, portanto, como uma destas alternativas para capacitação profissional.

Justamente por existirem diferentes tipos de conteúdo sendo produzidos, o curso profissionalizante apresenta algumas características singulares, que o diferenciam dos demais. 

Em primeiro lugar, o curso profissionalizante se destaca por se tratar de um curso voltado especificamente para o mercado de trabalho. Desta forma, o profissional que estiver a sua procura quer se destacar perante a concorrência, visando sempre conteúdos que estejam em alta no momento.

Outra característica importante é o fato de que ele se assemelha a um curso “livre”, ou seja, não requer qualquer credencial ou nível de escolaridade prévio para que possa ser realizado. São, em geral, mais curtos, não tendo data limite para acabar, e podem abordar qualquer assunto desejado por seu idealizador.

Por este motivo, não possuem qualquer vinculação com o MEC, sendo desobrigados de emitir qualquer tipo de certificado ou diploma ao final do curso. Como consequência, não podem ser considerados equiparados a formas de obtenção de ensino superior, técnico ou profissional. Visam aumentar o conhecimento de quem o consome, capacitando-o a realizar determinada atividade profissional.

Cursos Técnicos

Os cursos técnicos são voltados para aqueles que desejam um certificado/diploma, já que algumas profissões e cargos condicionam a posse deste documento para a contratação. Geralmente, este modelo de curso possui uma duração maior do que os profissionalizantes, já que precisa seguir diversas regulamentações exigidas pelo MEC.

O curso técnico vai ter uma abrangência maior do que o profissionalizante, tratando de uma variedade mais ampla de ramificações de um mesmo tema. Como resultado, consegue capacitar de forma mais completa a pessoa que o está consumindo. Entretanto, vale ressaltar que, para realizar este curso, o aluno precisa ter completado o ensino médio. Desta forma, pode ser que, dependendo do seu objetivo de negócio, esta modalidade de curso se torne menos popular entre seus alunos.

Entenda como abrir uma escola de cursos com as dicas abaixo:

  1. Comece analisando o seu mercado de atuação

Primeiramente, deve ser feita uma pesquisa de mercado. Analisar quais cursos já estão disponíveis sobre determinado assunto é muito importante, já que é a partir dessa análise que você poderá tirar conclusões sobre quais informações não podem faltar no seu curso, além das falhas e omissões da concorrência. Com isso, será mais fácil entender o que precisa ser melhorado, fazendo com que você se destaque no mercado que quer entrar.

Seu público alvo pode ser restrito, fazendo com que o seu curso seja mais específico, ou pode ser mais abrangente, o que irá levar a uma abordagem mais genérica, porém voltada ao consumo de massa. Tudo vai depender, é claro, da sua expertise, seu nível de conhecimento sobre aquele determinado assunto, além de seus objetivos finais.

Isto pode ser definido através de análises do mercado, questionários, enquetes, ou até mesmo consultorias pagas.

  1. Identifique o público-alvo que mais faz sentido para o seu negócio

É importante que se faça um estudo detalhado sobre quem vai consumir o seu curso. Será necessário levantar dados como gênero, poder aquisitivo, idade, hábitos e conhecimento prévio do público alvo do seu produto.

Este passo é importante, inclusive, para que se possa realizar o marketing/divulgação do seu curso posteriormente. Entender o seu público alvo é essencial para o sucesso do seu projeto de curso profissionalizante.

Criar audiência, trabalhar com marketing e criar a autoridade necessária para que o seu público confie no seu produto antes mesmo de se inscrever é essencial.

  1. Defina o seu modelo negócios (EAD ou presencial)

Chegou a hora de escolher qual é o melhor modelo de curso para você, ou seja, aquele que mais se adequa às necessidades do conteúdo que você estará ministrando, e também dos seus alunos. As principais características de cada um destes modelos já foram levantados neste texto, mas vamos repassar alguns para ajudar você a decidir de uma vez por todas:
EAD:

  • Maior flexibilidade para os alunos;
  • Investimento inicial é menor;
  • Incentiva a organização dos alunos;
  • Incentiva o desenvolvimento do conhecimento tecnológico;
  • Diplomas têm valor equivalente ao de cursos presenciais;

PRESENCIAL:

  • Maior contato presencial/cara a cara;
  • Maior facilidade em gerir o tempo;
  • Concentração facilitada em relação ao EAD;
  • Estrutura exclusiva para o estudo;

A EngagED poderá te ajudar em ambas as modalidades: no presencial, fazendo toda a parte de inscrição e pagamentos, além do aluno ter um espaço para consumir algum material prévio. No online, será possível criar cursos nos modelos síncrono e assíncrono, emitir certificados, realizar enquetes, receber seus pagamentos por boleto, cartão, a vista/parcelado, e muito mais.

  1. Registre sua marca e serviços

Ao se montar um negócio, seja ele de qualquer tipo, a correta regularização perante aos órgãos competentes é essencial, ainda mais quando se trata de um empreendimento que tem como a educação o seu objetivo. Sendo assim, uma das etapas mais importantes deste processo é o seu registro.

Para que seja feito de forma correta, é necessário seguir os seguintes passos:

  • Registro na Junta Comercial;
  • Registro na Secretaria da Receita Federal (CNPJ);
  • Registro na Fazenda Estadual;
  • Registro na prefeitura municipal, para a obtenção do alvará de funcionamento;
  • Cadastro junto à Caixa Econômica Federal no sistema “Conectividade Social – INSS/FGTS”;
  • Registro no Corpo de Bombeiros Militar, que irá verificar as exigências mínimas de segurança e de proteção contra incêndio, para que seja concedido o “Habite -se” pela prefeitura;
  • Contribuição Sindical. Isso vale tanto para sindicatos patronais quanto para os trabalhadores (funcionários);
  • Registro no Ministério da Educação – MEC.

Após seguir esses passos, sua marca estará devidamente registrada.

  1. Monte uma infraestrutura e local para aulas e atendimento

Independentemente do seu modelo de curso, uma infraestrutura é essencial para o correto funcionamento do seu negócio. Tratando-se os seus cursos da modalidade presencial, deve-se despender de uma quantidade considerável de tempo e recursos para planejá-la.

Isto porque, mesmo possuindo um bom conteúdo e corpo docente, neste caso, a infraestrutura pode determinar a eficiência com a qual os seus alunos absorvem o conteúdo exposto, já que a forma presencial de aprendizado será a única que você irá oferecer. Neste caso, o conforto dos alunos é imprescindível para que se sintam satisfeitos consumindo o conteúdo proposto.

Ainda, a localização é outro fator no qual deve-se prestar atenção. Neste ponto, você já deve ter uma boa noção do seu público alvo, como ressaltado nos tópicos anteriores. Assim, será mais fácil determinar, de forma aproximada, em qual localidade se concentra a maioria de seus alunos. Esse dado é super importante para que você possa bater o martelo na hora de escolher o endereço da sua sede presencial.

Em se tratando do modelo EAD, a infraestrutura não tem tanta importância como para o modelo presencial, mas não deixa de ser necessária. A existência de uma sede confere credibilidade ao seu negócio, dando a ele uma cara mais profissional do que se você simplesmente não tiver um local para concentrar as suas operações. Neste caso, alunos que desejarem conhecer o seu pessoal antes de fecharem negócio, poderão fazê-lo, o que irá aumentar a sua base de clientes.

  1. Crie um plano de marketing alinhado a seus objetivos de vendas

É necessário começar a pensar em marketing digital. É a partir daí que você irá angariar público, aumentar seu alcance, diminuir seus custos e gerar autoridade para o seu curso profissionalizante.

Busque cursos sobre marketing digital, pois eles te darão uma noção melhor sobre a criação deste tipo de conteúdo. A utilização das redes sociais é essencial (Facebook, Instagram e Linkedin). Utilizar uma otimização para mecanismos de busca no Google também é imprescindível.

  1. Estruture um plano de investimento de curto e longo prazo

Agora que a pesquisa inicial está concluída, está na nora de definir os investimentos necessários para a concretização do seu sonho. Nesta etapa, será necessário levantar os gastos que serão exigidos em todas as etapas do projeto, como aluguel ou construção da sua sede, aquisição de todas as mobílias, corpo docente, colaboradores de todos os tipos, gasto com marketing, etc.

Após a confecção de uma planilha detalhada com a estimativa mais precisa possível dos gastos iniciais, será necessário conseguir o capital inicial para que o seu negócio ganhe vida. Consulte especialistas na área financeira para determinar a melhor forma de levantar o valor correspondente ao investimento inicial. Tudo vai depender de quanto tempo você espera que o seu negócio se torne estável e comece a dar lucro, o que pode demorar, dependendo do modelo de ensino que você escolheu (EAD, presencial ou semi).

Faça o melhor planejamento que você puder, pois esta é, sem dúvida, a etapa mais importante para o futuro sucesso do seu projeto.

  1. Forme uma equipe capacitada para te auxiliar

Não se pode criar uma escola de cursos, seja ela de qual tipo for, sozinho, não é mesmo? Por este motivo, a escolha da sua equipe é outra etapa importante do seu projeto, e deve ser pensada com cuidado. Desde a escolha dos seus sócios, até a contratação de uma equipe de apoio com limpeza, alimentação, etc, tudo deve ser cuidadosamente planejado.

Desde o início, selecione pessoas competentes para executarem todas as tarefas que serão necessárias. O corpo docente do seu curso, sem dúvidas, será a parte mais importante do seu pessoal. Entretanto, isso não se limita aos professores. Recepcionistas, instrutores, gerentes, auxiliares de limpeza e de alimentação também são essenciais. Como o seu negócio estará no início, a qualidade, competência e responsabilidade dos colaboradores que você selecionar para estarem com você em sua jornada vai mostrar para as pessoas se o seu serviço é confiável e de qualidade, afinal, a primeira impressão é a que fica, não é mesmo?

Portanto, realize um rigoroso processo seletivo para a escolha de cada membro de sua equipe. As fases desse processo devem ser estruturadas de acordo com as prioridades que você julgar mais importantes para o modelo de negócio que você escolheu, e devem ser muito claras e organizadas. No início, não há problema nenhum em se ter uma equipe reduzida, já que isso lhe poupará gastos nos seus passos iniciais. Entretanto, a competência, responsabilidade e vontade das pessoas próximas a você é fator inegociável, e não deve ser deixado de lado.

Dica bônus

Como dica bônus, conte com a EngagED para montar o seu curso! Temos muita experiência no setor de cursos, ajudando muitos clientes de sucesso todos os dias! Conte conosco para tirar o seu sonho do papel! Não deixe de entrar em contato conosco através do nosso chat, e venha conhecer nossa plataforma.

Conclusão

Agora que você já sabe todos os passos necessários para abrir a sua escola de cursos, está na hora de tirar o seu projeto do papel, e a nossa plataforma de cursos é perfeita para isso! Aqui na EngagED, você consegue hospedar todas as suas aulas de forma simples e rápida, mas sem abrir mão de funcionalidades.

Você pode contar conosco para qualquer modelo de cursos que você escolher, já que suportamos o modelo de aulas síncronas ou assíncronas. Você conseguirá emitir certificados para seus alunos de forma descomplicada, além de contar uma equipe de suporte pronta para te auxiliar em qualquer dificuldade. Entre em contato conosco através do nosso chat, e venha ser mais um dos nossos cases de sucesso!